Meus favoritos ( 0 )

Publicidade

Ranking: as melhores empresas da Alemanha 2020
Estudo & Carreira

Ranking: as melhores empresas da Alemanha 2020

Batatolandia Batatolandia Admin
8 de outubro de 2020
262
0

Imagem: Marten Bjork

Quem é o melhor empregador da Alemanha? No portal Glassdoor, funcionários podem avaliar os seus salários, ambientes de trabalho e benefícios. O resultado é usado para compor o ranking conhecido como Glassdoor Awards. O resultado este ano causou algumas surpresas em relação aos de 2019:

  • Um único fabricante de automóveis subiu no ranking e assume o primeiro lugar
  • BMW, Daimler e VW caíram no ranking. A Audi não chega nem no top 25
  • Gigantes da tecnologia, como Google e Facebook, estão perdendo popularidade

Como é feito o ranking?

O ranking é publicado em dezembro de cada ano e é baseado no feedback voluntário e anônimo dos funcionários nos últimos 12 meses. Os resultados abaixo foram publicados em dezembro de 2019 e são referentes aos dados colhidos durante aquele ano. Os resultados deste ano (2020) serão publicados em dezembro para o ranking de 2021.

O Glassdoor Awards deste ano foi apresentado em dez países: Alemanha, EUA, Reino Unido, França e Canadá. Este ano, o ranking foi feito pela primeira vez no Brasil, México, Argentina e Singapura. Os funcionários puderam qualificar as suas respectivas empresas usando um sistema de notas que vai entre 1,0 (= muito insatisfeito) e 5,0 pontos (= muito satisfeito).

O ranking

Posição Empresa Avaliação
1. Porsche 4,5
2. Infineon Technologies 4,5
3. Robert Bosch 4,4
4. McKinsey & Company 4,4
5. SAP 4,4
6. Daimler 4,4
7. Europäische Zentralbank 4,4
8. Airbus 4,3
9. Capgemini 4,3
10. Siemens Healthineers 4,3
11. ZF Group 4,3
12. BMW 4,3
13. Siemens 4,3
14. PUMA 4,3
15. Max-Planck-Gesellschaft 4,3
16. Bayer 4,3
17. Continental 4,3
18. Roche 4,3
19. Salesforce 4,3
20. Fraunhofer Gesellschaft 4,3
21. Delivery Hero 4,2
22. Volkswagen 4,2
23. Microsoft 4,2
24. MHP - A Porsche Company 4,2
25. Deutsche Telekom 4,2

Os vencedores

Assim como no ano de 2019, os 25 melhores empregadores da Alemanha compõem um grupo bastante heterogêneo em relação ao campo de atuação. No entanto, entre as Top 10  estão apenas empresas de tecnologia/automobilismo e serviços financeiros. 

Embora a indústria automobilística tenha recebido muitas críticas nos últimos anos, as montadoras ainda são empregadores muito procurados. Um total de nove empresas entre as 25 principais - incluindo fornecedores e prestadores de serviços - pertencem à indústria automotiva. Enquanto muitos deles até conseguiram melhorar sua classificação no ano passado, a maioria deles caiu neste ano. Apenas a Porsche conseguiu subir no ranking e até mesmo alcançar o primeiro lugar.

A Infineon Technologies e Robert Bosch, por outro lado, defenderam seu segundo e terceiro lugares respectivamente, enquanto a Daimler caiu de quarto para sexto lugar em relação a 2019. Depois de terminar em 12º no ano passado, a Audi nem chegou ao top 25 neste ano. A BMW caiu do 7º para 12º lugar e a Volkswagen também caiu de 13º a 22º lugar. Nem a Continental (queda de 10º para 17º) nem a MHP (queda de 9º para 24º) chegaram perto dos resultados do ano anterior. O Grupo ZF conseguiu voltar ao 11º lugar, depois de não figurar entre os 25 primeiros no ano passado.

Mas também há novatos no ranking: McKinsey & Company (4º lugar), Banco Central Europeu (7º lugar), Siemens Healthineers (10º lugar), Roche (18º lugar), Salesforce (19º lugar) e Delivery Hero (21º lugar).

SAP, vencedora do ano passado premiada em 7 países

A empresa de sistemas financeiros, SAP,  ocupou o primeiro lugar no ranking dos melhores empregadores da Alemanha em 2019, mas este garantiu apenas o quinto lugar na Alemanha. O grupo de TI baseado em Walldorf conseguiu a proeza de ser a única empresa, além da Microsoft, a ser premiada em sete países, vencendo inclusive na Argentina e no Brasil.

A tradição de casas de banho na Alemanha
Mietkaution: Como funciona o depósito de aluguel na Alemanha
Batatolandia Admin
Batatolandia Admin
Autor
Este site começou em uma manhã ensolarada, lá em 2008, com o intuito de compartilhar experiências com outras pessoas que talvez, estivessem passando pelo mesmo labirinto de adaptação, característico a tamanha mudança cultural.

Comentários

Cadastro