Publicidade

[Cheat Sheet]: partidos políticos na Alemanha
Sociedade

[Cheat Sheet]: partidos políticos na Alemanha

Batatolandia Batatolandia Admin
23 de junho de 2021

Imagem: Claudio Schwarz

[Cheat Sheet]

Cheat Sheet

Cheat Sheet significa "cola" em inglês. Este é o seu primeiro passo na cultura alemã. Aqui você aprende apenas o suficiente para parecer que você sabe do que está falando.

Nesta cheat sheet, apresentaremos a história e a política dos principais partidos políticos da Alemanha. 

Como funciona a política na Alemanha?

A Alemanha é uma república parlamentar federal. Ao contrário do Brasil, dos Estados Unidos ou da França, o presidente não detém o poder - em vez disso, o poder legislativo federal é detido pelo Bundestag (Parlamento alemão).

Todos os membros do parlamento são responsáveis ​​por votar e aprovar projetos de lei.

Há, ainda, o Bundesrat - um conselho federal que representa os 16 estados federais da Alemanha. O Bundesrat funciona como o Senado no Brasil, pois também tem que votar e aprovar alguns projetos de lei.

Tanto o Bundestag, como o Bundesrat tem sede em Berlim: o Bundestag no edifício Reichtstag; o Bundesrat no Bundesrat.

O Chefe de Estado (Bundespräsident), eleito a cada 5 anos pelo Bundestag e pelos deputados estaduais, desempenha um papel amplamente cerimonial. Frank-Walter Steinmeier ocupa o cargo desde 2017.

O Chanceler (Bundeskanzler ) é o Chefe do Governo, eleito e responsável perante o Bundestag geralmente por um mandato de quatro anos, é quase sempre o líder do maior partido. Este é o cargo que tem sido ocupado por Angela Merkel desde 2005; ela é a primeira mulher Chanceler na Alemanha e está atualmente em seu quarto mandato.

Existem dois grandes partidos políticos na Alemanha: o CDU e o SPD, mas nenhum deles consegue facilmente obter maioria parlamentar em uma eleição. Outros partidos menores, porém ainda muito importantes, são: o CSU (o partido irmão da CDU), o FDP, a Aliança '90 / Partido Verde e o Partido de Esquerda. Outra sigla que tem ganhado apoio ultimamente é o partido de direita AfD (Alternativa für Deutschland).

Desde 1966, todos os governos federais foram formados por pelo menos dois partidos. Atualmente, a CDU está no poder em coalizão com o FDP. Mas espera aí. O que significam todas essas siglas?

Christlich Demokratische Union Deutschlands (CDU)

Afiliados: 405,816

Cor:

A União Democrática Cristã (CDU), fundada após a Segunda Guerra Mundial, é o principal partido conservador da Alemanha. Cinco dos oito chanceleres que lideraram o país desde 1949 são membros da CDU. O partido tem suas raízes no Partido do Centro, um partido político católico fundado em 1870, e seus redutos tradicionais estão no sudoeste e oeste da Alemanha.

Os chanceleres da CDU, Konrad Adenauer e Ludwig Erhard, presidiram o milagre econômico do pós-guerra da Alemanha Ocidental ao defender os princípios da economia social de mercado, que rejeita o socialismo e a política laissez-faire e vê o papel do governo como o de fornecer a estrutura para uma concorrência justa, baixo desemprego e bem-estar social. O partido continua a aderir a esses princípios, que se tornaram a base do sistema econômico alemão.

Eleitores

Tanto a CDU quanto a CSU são fortes entre eleitores com mais de 60 anos, frequentadores de igreja e aqueles que vivem em áreas rurais. O CDU também tem tradicionalmente se saído bem entre proprietários de pequenos negócios e pessoas com nível de escolaridade inferior ou médio.

Christlich-Sozialen Union (CSU)

Afiliados: 137,010

Cor:

A União Social Cristã (CSU) é a sigla irmã da CDU, porém com características bem mais conservadoras. Fundado na Baviera em 1945 (imediatamente após a Segunda Guerra Mundial), o partido às vezes complementa, às vezes antagoniza, e às vezes apenas corre paralelamente ao principal partido conservador, a União Democrática Cristã ( CDU).

Muitas vezes descartado como um mero apêndice da CDU, a CSU é ocasionalmente uma pedra do sapato da chanceler Angela Merkel. A rejeição do CSU  à política de migração de Merkel em 2015 é o exemplo mais recente e evidente.

Via de regra, a CSU é mais conservadora do que a CDU, especialmente no que diz respeito à religião e aplicação da lei, embora esteja à esquerda do CDU nas questões de bem-estar social. A grande diferença entre o CDU e o CSU pode ser deduzido a partir de suas respectivas siglas. A CSU leva o termo "social" muito a sério, exigindo, por exemplo, que o estado faça mais para ajudar as mães e donas de casa.

A posição do partido em relação aos não alemães, entretanto, é menos generosa. A CSU é a força por trás da cobrança do pedágio de automóveis de passageiros na Autobahn, uma política de igual para igual com a vizinha Áustria. E o partido também favorece deportações mais rápidas para aqueles que tem seus pedidos de asilo rejeitados. De fato, o atual ministro do Interior, Horst Seehofer, tem criticado Merkel publicamente por considerá-la muito "à esquerda" quando se trata da questão da migração.

Eleitores

Tanto a CDU quanto a CSU são fortes entre eleitores com mais de 60 anos, frequentadores de igreja e aqueles que vivem em áreas rurais. O CDU também tem tradicionalmente se saído bem entre proprietários de pequenos negócios e pessoas com nível de escolaridade inferior ou médio.

Sozialdemokratische Partei Deutschlands (SPD)

Afiliados: 419,340

Cor:

O Partido Social-democrata de centro-esquerda está enraizado no movimento trabalhista do século 19 e é o partido político mais antigo da Alemanha, fundado em 1875. Tradicionalmente, representa os interesses da classe trabalhadora. Muito de seu apoio vem das grandes cidades do norte da Alemanha tradicionalmente protestante e da região do Ruhr, ex-mineradora de carvão e produtora de aço. Willy Brandt, o primeiro chanceler do SPD, liderou a reconciliação da Alemanha Ocidental com a Europa Oriental e a União Soviética no início dos anos 1970.

O forte do SPD sempre foi a política social. Em 2015, o SPD foi fundamental na introdução de um salário mínimo nacional na Alemanha - atualmente € 9,50 (R$ 56) por hora. Porém em 2004, O SPD sofreu uma série de derrotas eleitorais regionais e um grande declínio no número de afiliados como resultado de cortes radicais e profundamente impopulares da previdência social introduzidos pelo Chanceler do SPD Gerhard Schröder.

Eleitores

A base eleitoral do SPD é formada por eleitores das classes operárias e dos sindicatos. O terreno mais fértil do SPD na Alemanha permanece nas regiões industriais do oeste da Alemanha, particularmente na região do Ruhr na Renânia do Norte-Vestfália, bem como nos estados de Hesse e Baixa Saxônia.

Die Grüne

Afiliados: 101,560

Cor:

O Partido Verde da Alemanha foi formado na década de 1970 em torno de uma plataforma de pacifismo e ativismo ambiental. Ganhou suas primeiras cadeiras parlamentares em 1983, depois de obter 5,6% dos votos nas eleições federais daquele ano. 

O partido ingressou no governo federal pela primeira vez em 1998 em uma coalizão com os social-democratas. Abandonou seus princípios pacifistas radicais em 1999 quando apoiou a participação da Alemanha no bombardeio da OTAN em Kosovo em 1999. Também apoiou o ataque liderado pelos EUA ao Afeganistão em 2001. Enquanto estava no governo com o SPD, empurrou a eliminação da energia nuclear e promulgou leis facilitando a imigração e as parcerias civis do mesmo sexo.

Eleitores

O Partido Verde depende fortemente da população urbana bem sucedida.  Os redutos do partido tendem a ser grandes cidades no oeste da Alemanha, especialmente nas redondezas das universidades. O poder aquisitivo da base eleitoral verde tem aumentado ao longo dos anos, e o partido luta para atrair eleitores das classes de renda mais baixa. 

O partido viu um grande aumento no apoio durante as eleições europeias de 2019, especialmente de eleitores jovens, motivados por preocupações com as mudanças climáticas.

Freie Demokratische Partei (FDP)

Afiliados: 65,500

Cor:

O Partido Democrático Livre é um partido liberal que promove a economia de mercado e a liberdade individual. Seus críticos o chamam de “partido dos poucos privilegiados”, uma imagem que o partido falhou em dissipar.

Fundado em dezembro de 1948, o FDP foi o facilitador da CDU e do SPD na época. Embora nunca tenha liderado, o partido participa do governo por um total de 41 anos, mais do que qualquer outra sigla. Consequentemente, forneceu aos partidos maiores muitos ministros de gabinete, alguns dos quais, como o ministro das Relações Exteriores de Helmut Kohl, Hans-Dietrich Genscher, se tornaram importantes figuras históricas do pós-guerra.

Eleitores

Como partido da livre iniciativa neoliberal, não é surpreendente que o FDP tenha encontrado o maior número de eleitores entre os autônomos, especialmente empresários e profissionais como dentistas e advogados - e o menor número de eleitores entre a classe operária.

Die Linke

Afiliados: 61,500

Cor:

O partido de esquerda é o resultado de uma fusão em 2007 do Partido do Socialismo Democrático (PDS) - o sucessor do partido comunista que governou a Alemanha Oriental - e WASG, um grupo de sindicalistas e ex-membros descontentes do SPD baseado na Alemanha Ocidental. 

Em parte por causa de sua associação com a ditadura da Alemanha Oriental, a esquerda continua a ser um pária para os outros partidos tradicionais e nunca fez parte de uma coalizão de governo federal - embora tenha alguma experiência de governo em nível estadual.

A sigla conseguiu atrair eleitores de esquerda desencantados com o SPD após cortes radicais da previdência social decretados pelo chanceler Gerhard Schröder (SPD), em 2003 e 2004. No início, o partido recém-formado conseguiu se estabelecer em vários estados ocidentais, porém sua sorte tem mudado nos últimos anos. 

A esquerda é o único grande partido alemão que rejeita missões militares no exterior. Também quer que a OTAN seja dissolvida e que o salário mínimo seja aumentado dramaticamente. Alguns cientistas políticos ainda veem a esquerda como um partido radical que, em última instância, busca derrubar a ordem econômica capitalista, mas o próprio partido na verdade apenas defende uma regulamentação de mercado mais forte, tetos de aluguel mais fortes e mais investimento social.

Eleitores

O reduto do partido de esquerda continua sendo os "novos estados alemães" no antigo Leste, onde seus eleitores tendem a ser ex-comunistas que apoiaram a República Democrática Alemã (RDA) e eleitores de protesto que querem expressar seu desencanto com os partidos tradicionais. No entanto, muitos deles mudaram para o nacionalismo populista da AfD nos últimos dois anos.

Alternative für Deutschland (AfD)

Afiliados: 35,000

Cor:

A Alternativa nacionalista de direita para a Alemanha (AfD) ganhou destaque em seus oito anos de existência e devido ao aumento em sua popularidade, quase entrou no Bundestag. O partido foi fundado oficialmente em 14 de abril de 2013, por um grupo de acadêmicos neoliberais como um protesto contra a moeda única europeia.  

Um dos fatores que motivou a formação do partido foi o descontentamento dos fundadores  com a decisão de Merkel de resgatar a Grécia em 2010, após a crise financeira na Europa. Uma disputa interna terminou com a destituição do fundador do partido Bernd Lucke em 2015. A liderança foi, então, assumida por Frauke Petry. 

Petry, junto com outras figuras proeminentes, definiu uma agenda muito mais nacionalista, anti-imigrante e anti-islã, uma política que teve algum sucesso durante a crise de refugiados de 2015. Eventualmente, Petry também deixou o partido, aparentemente em protesto ao tom extremista que o partido tomou nas eleições de 2017.

O objetivo da AfD é selar as fronteiras da UE, instituir verificações de identidade rigorosas ao longo das fronteiras da Alemanha e montar campos de concentração no exterior para evitar que os refugiados ingressem na Alemanha. O partido quer deportar imediatamente qualquer pessoa cujo pedido de asilo político seja rejeitado e encorajar os estrangeiros a regressarem aos seus países de origem.

O partido insiste na primazia da cultura alemã "tradicional" e rejeita o Islã como parte da sociedade alemã. Ele também questiona a noção de que a mudança climática é causada pelo homem e quer reverter a transição em curso da Alemanha para fontes de energia renováveis.

Eleitores

A AfD tem fisgado eleitores de todos os outros partidos tradicionais, exceto os Verdes, e conseguiu simultaneamente mobilizar muitos não eleitores. O AfD tem a melhor pontuação entre os alemães de renda média, porém atrai eleitores de todas as classes sociais. O partido tem sido especialmente bem-sucedido no leste da Alemanha.

Die Piratenpartei Deutschland 

Afiliados: 7,770

Cor:

Die Piratenpartei Deutschland (O Partido Pirata da Alemanha) entrou na política nacional em 2011, ganhando vários assentos em nível estadual com um discurso de liberdade na internet, transparência política, liberação da maconha e outras questões contemporâneas. Infelizmente o partido nunca conseguiu  apresentar políticas viáveis para outros assuntos importantes como regulamentos fiscais e estímulos à economia. A popularidade do partido tem diminuído consideravelmente e até hoje eles não conseguiram ganhar uma cadeira em nível federal.

Partidos de extrema direita na Alemanha

Existem três partidos de extrema direita: o neonazista Nationaldemokratische Partei Deutschlands (NPD), o nacionalista Deutsche Volksunion (DVU) e Die Republikaner (Os Republicanos).



Férias em Pula: paraíso na Croácia
As 10 melhores pizzarias de Munique
Batatolandia Admin
Batatolandia Admin
Autor
Este site começou em uma manhã ensolarada, lá em 2008, com o intuito de compartilhar experiências com outras pessoas que talvez, estivessem passando pelo mesmo labirinto de adaptação, característico a tamanha mudança cultural.

Comentários