Meus favoritos ( 0 )
30 anos da Queda do Muro de Berlim
Lifestyle

30 anos da Queda do Muro de Berlim

Clarissa Clarissa Gaiarsa
1 de novembro de 2019
544
0

Imagem: by Richard Bell no Unsplash

Oferecimento:
Booking.com

Será que 2019 vai entrar para a história de Berlim com as comemorações dos 30 anos da queda do muro? Antes de falar sobre esse evento que promete entrar para a história, vamos voltar no tempo para entender como tudo aconteceu. 

Há 30 anos, no dia 9 de novembro de 1989, a população da cidade celebrava a queda do muro de Berlim que por 28 anos separou famílias e amigos. Berlim foi dividida em duas partes, ocidental e oriental, de 1961 a 1989, sendo que a parte ocidental era como uma ilha dentro do território da Alemanha oriental. Para quem mora hoje na cidade ou em outros locais do país, percebe-se claramente que ainda há consequências dessa divisão. Mas independente das consequências, a celebração dos 30 anos da queda do muro representa a reunificação de um povo que aconteceu durante a chamada Revolução Pacífica.

A construção do muro de Berlim se deu em um cenário de incertezas e divisões por toda a Europa, que criou a cortina de ferro. Durante esse período, que ficou conhecido como Guerra Fria, de 1945 a 1989, dois blocos político-econômicos antagônicos foram formados e a Alemanha, que havia perdido a 2ª Guerra Mundial, foi dividida entre ambos os blocos. A Alemanha Ocidental sob o domínio da França, Reino Unido e Estados Unidos, e a Alemanha Oriental, dominada pela União Soviética.

Assim como o país, a capital foi dividida e, em 1961, para proibir que as pessoas do lado soviético se mudassem para o lado ocidental da cidade, a República Democrática Alemã (RDA) decidiu construir o muro de 155 quilômetros e isolar a Berlim capitalista. E assim passaram-se 28 anos, em que muitas pessoas morreram (pelo menos 138) ao tentar atravessar de um lado ao outro, ou se arriscaram e foram vitoriosos, conseguindo finalmente rever suas famílias e amigos.

A Queda

Muro de Berlim em 1989
Fonte: Arquivo defense.gov

Em 1989, após meses de manifestações em prol de uma reforma do estado na parte oriental da Alemanha e muitas exigências de que os dois Estados alemães se fundissem, as pessoas finalmente venceram as barreiras de segurança do muro e conseguiram atravessar para o outro lado, de maneira relativamente pacífica. Na mesma noite, essas pessoas também começaram a “destruir” partes do muro com martelos e outras ferramentas, e por isso a celebração simbólica da queda nesta data. A reunificação do país, que se seguiu após um enfraquecimento do regime comunista em outros países vizinhos, foi oficializada mesmo apenas em 3 de outubro de 1990, quase um ano depois da queda do muro.

Questões políticas a parte, o que aconteceu de fato foi uma adaptação do lado oriental ao lado ocidental e as pessoas mais velhas são as que ainda sentem alguma insatisfação pela maneira como tudo ocorreu. As gerações mais novas nunca viveram de fato a divisão e conhecem apenas o lado livre da cidade, e é essa imagem que é passada para o resto do mundo: de uma cidade e um país livres!

Festival dos 30 anos

 Para comemorar essa liberdade, a cidade está organizando um grande festival de 7 dias, do dia 4 ao dia 10 de novembro. O evento ocorrerá em pelo menos sete locações centrais, com encenações dos acontecimentos da época, exposições de fotografias, conferências, exibições de filmes e vídeos em 3D e um grande festival de música no dia 9 de novembro. A ideia é que os visitantes possam seguir uma Rota da Revolução em Berlim. O Portão de Brandemburgo terá uma instalação suspensa com 30 mil mensagens escritas por gente do mundo todo, lembrando os cartazes empunhados em 1989. Outros locais onde acontecerá o evento são: a East-Side Gallery, Alexanderplatz, Gethsemanekirche, Kurfurstendamm, Schlossplatz e Stasi-Zentrale.

No evento musical, os palcos apresentarão estilos de música variados e que tocarão, em um dado momento, a mesma música que será entoada por um coro de artistas e expectadores. Apesar dos artistas serem quase todos locais e pouco conhecidos do público brasileiro (e talvez internacional), a noite promete ser memorável!

Confira todos os detalhes da programação no site oficial: https://mauerfall30.berlin/

Antes de falarmos um pouco mais sobre o muro e onde ele pode ser encontrado em Berlim, vou compartilhar algumas curiosidades relacionadas a queda do muro e reunificação da Alemanha.

A queda do Muro foi acidental

Muitos devem saber, mas talvez alguns não. Eu, por exemplo, não sabia. Ninguém esperava que o muro fosse cair no dia 9 de novembro de 1989. O governo havia decidido facilitar as possibilidades de viagem de quem morava na Alemanha oriental através de um processo de liberação com visto. O porta-voz escolhido para dar a notícia, porém, não entrou em detalhes do visto e, ao responder um jornalista, apenas falou que a medida valia a partir daquele momento. Foi o que provocou um grande movimento de pessoas que forçaram a passagem de um lado ao outro nas fronteiras e a consequente destruição do muro com a primeira ferramenta que aparecesse.

O Ampelmännchen

O famoso homenzinho de chapéu nas sinaleiras da Berlim oriental quase deixou de existir em 1990, quando houve tentativas das autoridades de substituí-lo por sinais convencionais. Após protestos, ficou-se decidido manter os homenzinhos ou  Ampelmännchen que virou um souvenir e marca da cidade de Berlim.

A mudança de data comemorativa

O dia da reunificação da Alemanha era originalmente planejado para o 9 de novembro, porém foi alterado porque nessa data em outros anos ocorreram eventos desagradáveis para a história do país. Um exemplo foi o 9 de novembro de 1923 que ficou marcado pela tentativa de Hitler de controlar a cidade de Munique.

Onde se pode encontrar o muro de Berlim:

Para você que vai visitar em Berlim, ou até que mora na cidade, mas ainda não explorou tanto quanto gostaria, juntei aqui uma seleção de locais onde se pode encontrar pedaços do muro. Com certeza há muitas outras partes por aí, inclusive na minha rua (para onde mudei recentemente) tem um pedaço do muro. Ou seja, quando menos esperar, você se esbarra nele.

Checkpoint Charlie 

Checkpoint Charlie
Créditos: Doğukan Şahin

Conhecida atração turística de Berlim, e local de um dos postos militares que controlavam as fronteiras de Berlim. Bem ali perto, você pode conferir, além de várias informações históricas do período, alguns trechos do muro, entre as ruas Schützenstraße and Friedrichstraße.

Endereço: Friedrichstraße 43-45, 10117 Berlim

O que fazer: Fotos, compras, museu e comer

East Side Gallery

East Side Gallery
Créditos: Clarissa Gaiarsa

Sem dúvidas o maior trecho conservado do muro, são cerca de 1.3 quilômetros ao longo do rio Spree e com pinturas de 118 artistas de 21 países, incluindo o Brasil. É considerada a maior galeria de arte ao ar livre do mundo.

EndereçoMühlenstraße 3-100, 10243 Berlim

O que fazer: Fotos, caminhada

Memorial do Muro de Berlim

Memorial do Muro de Berlim
Créditos: Clarissa Gaiarsa

Provavelmente o segundo maior trecho ainda conservado na cidade, com algumas partes simbolizadas por longas estacas, esse memorial é imperdível. Lá você pode conferir uma área do muro com a torre de vigia conservada e observar como tudo era controlado. Há ainda homenagens as pessoas que morreram tentando passar de um lado para o outro de Berlim, a uma igreja que foi derrubada e ficava no local, além de um cemitério que teve túmulos deslocados para dar lugar ao muro. Você pode escutar áudio com entrevistas e depoimentos emocionantes, além de muito material para ler e assistir no centro de visitantes. Acredito que seja o local com mais registros dos acontecimentos da época.

Endereço: Bernauer Str. 111, 13355 Berlim

O que fazer: Fotos, museu

Mauerpark

Mauerpark
Créditos: modi74 no Pixabay

Esse parque, famoso pelo karaokê aos domingos e feirinha de artesanatos e antiguidades, fica bem perto do Memorial do Muro. Dá para visitar os dois no mesmo dia. Há trechos do muro ainda de pé no parque e que servem de tela para grafiteiros criativos.

Endereço: Gleimstraße 55, 10437 Berlim

O que fazer: Fotos, caminhada, relaxar, compras

Potsdamer Platz

Potsdamer Platz
Créditos: Doğukan Şahin

Outro local turístico e um dos pontos centrais da cidade e mais desenvolvidos. Era uma região de Berlim que não possuía nada na época da divisão porque ficava exatamente na intersecção dos dois lados com o muro no meio. Após toda a revitalização e construção de prédios modernos, foram trazidos pedaços do muro que estão permanentemente em exibição em frente a estação Potsdamer Platz.

Endereço: Potsdamer Platz, 10785 Berlim

O que fazer: Fotos, compras, comer

Topografia do Terror

Potsdamer Platz
Créditos: Ron Porter

Outra atração turística, e muito recomendada, a exibição permanente Topografia do Terror mostra as atrocidades do governo nazista entre 1933 e 1945. São muitas fotos, vídeos e material para quem se interessa pelo assunto. Logo ao lado do prédio em que se encontra a exibição, há um trecho grande do muro que foi conservado e que merece a pena visitar.

Endereço: Niederkirchnerstraße 8, 10963 Berlim

O que fazer: Fotos, museu

Pelo Mundo

E o maior conjunto de pedaços do Muro de Berlim não está em Berlim, e sim no Newseum, um museu na capital dos Estados Unidos, Washington. Também há partes do muro em Gdansk, na Polônia, no Museu Imperial da Guerra de Londres, em Nova York, no Havaí, em Buenos Aires e em Seul.

Localização

Onde ficar em Berlim

Procurando um hotel para ficar em Berlim? Nós recomendamos o Hotel Lulu Guldsmeden localizado na Potsdamer Straße 67. Os hotéis da rede Guldsmeden seguem um novo conceito de hotelaria que combina praticidade com sustentabilidade. A propriedade em Berlim conta com quartos muito bem decorados com mobílias que remetem a um resort no Pacífico Sul. Depois de um dia super badalado andando pelas ruas da cidade, dirija-se ao pátio central do hotel e desfrute de uma taça de vinho num oásis de tranquilidade e com uma atmosfera super descolada. Champgne de graça todos os dias durante o Happy Hour!

A localização é excelente e fica a uns 10 minutos a pé do Portão de Brandeburgo e da Potsdamer Platz. Para quem curte experimentar culinárias diferentes, aproveite para visitar o restaurante de street food filipina bem ao lado do hotel! Por 20 EUR por pessoa você pode desfrutar de um café "regado" no restaurante do hotel. Para quem prefere gastar menos, a dica é tomar um café na confeitaria localizada a uns 50 metros na esquina da Lützowstraße com a Potsdamer Straße. 

Reserve agora
6 castelos para se hospedar na Alemanha
10 lugares para lua de mel na Alemanha
Clarissa Gaiarsa
Clarissa Gaiarsa
Autor
Soteropolitana e brasileira de nascimento, e italiana no passaporte, sou jornalista, tradutora e produtora de conteúdo, apaixonada por música, línguas e viajar. Já vivi em 5 países: Brasil, Espanha, Estados Unidos, Grécia e atualmente na Alemanha. Adoro compartilhar experiências e ajudar os iniciantes na arte de morar fora do nosso país.

Comentários

Cadastro