Meus favoritos ( 0 )
Abertura do novo aeroporto de Berlim
Destinos

Abertura do novo aeroporto de Berlim

Clarissa Clarissa Gaiarsa
27 de maio de 2020
166
0

Imagem: Reisetopia l Unsplash

Outubro de 2020 está chegando! Uma data esperada pela cidade de Berlim há muitos anos. É quando está prevista, e confirmada, a abertura do novo aeroporto Berlim Brandemburgo Willy Brandt, o BER. Para ser mais precisa, no dia 31 de outubro. E será que dessa vez vai mesmo acontecer? É esperar pra ver. O novo aeroporto fica no sudeste da cidade, ao lado do Schönefeld, que junto com o aeroporto Tegel, se seguravam para dar conta do cada vez maior número de voos saindo e chegando na cidade.

Há alguns dias, porém, foi-se decidido que o Tegel fechará em 15 de junho, antes mesmo do BER abrir. Com a epidemia, os aeroportos estão praticamente sem movimento e mantê-los abertos sai mais caro do que simplesmente fechá-los. Espera-se que o Schönefeld dê conta de todos os voos e passageiros entre os meses de junho e outubro. O BER, que será o terceiro maior aeroporto do país, está em construção desde 2008! Isso mesmo, são 12 anos de obras, uma das maiores vergonhas que a cidade de Berlim, e provavelmente a Alemanha, já passou.

Previsto para abrir inicialmente em 2011, 9 anos depois testemunharemos esse fato já histórico, e no meio de uma pandemia, o que certamente reduzirá o número de passageiros circulando em seus primeiros meses de funcionamento. Em 2012, quando a abertura já estava praticamente certa, muita gente havia comprado passagens saindo e chegando no aeroporto e a estação de trem estava pronta para funcionar. Por conta de tantas tentativas falhas, a população não leva mais tão a sério e mesmo agora tem dúvidas de que o aeroporto irá de fato abrir.

Um pouco de história

abertura-do-novo-aeroporto-de-berlim
Aeroporto Tempelhof (desativado desde 2008). Créditos: Pim Menkveld

 As obras do aeroporto Berlim Brandemburgo começaram a ser planejadas ainda na década de 90, após a queda do muro. Desde então, já era muito claro que os três aeroportos da cidade não davam conta do tráfego aéreo da região, e Tempelhof, o mais antigo deles, de 1923, ainda resistiu até 2008, quando finalmente fechou suas portas (hoje é um museu aberto para visitas e um parque, um dos maiores de Berlim por sinal). Sobraram então, Schönefeld, que fazia parte do lado oriental de Berlim, e hoje é usado principalmente para voos de empresas de baixo custo, e Tegel, considerado o maior da cidade, e localizado no lado ocidental e norte de Berlim.

O BER começou a ser oficialmente planejado em 2006, ao lado do Schönefeld, e sua construção teve início em julho de 2008 com a intenção de se fechar os outros dois aeroportos quando finalmente fosse inaugurado. Em outubro de 2011 não conseguiu abrir e na segunda data prevista de abertura, em 2012, uma falha no complicado sistema anti-incêndio foi considerada a maior causa do cancelamento. Após isso, dezenas de outros problemas na estrutura da obra foram encontrados.

Problemas técnicos, disputas políticas e burocráticas, demissões, corrupção e o envolvimento de muito dinheiro na obra, causando uma super faturação, fizeram essa data mudar dezenas de vezes. Os 2,5 bilhões previstos inicialmente foram ultrapassados pelo menos em 5 bilhões, chegando no fim de 2018 a um custo de 7,3 bilhões de euros, e mais de 150 mil erros de construção corrigidos durante um período de 12 anos.

Planos para Tegel

Aeroporto Tegel
Aeroporto Tegel. Créditos: Clarissa Gaiarsa

Apesar de tentar se modernizar e ser um exemplo para outras capitais mundiais, Berlim permanece em luta contra seu passado, buscando uma administração mais centralizada e o fim de disputas que parecem ainda existir. E mesmo a população já votou em referendo para manter o aeroporto de Tegel intacto, com 56% dos votos a favor, o que comprova que ainda há uma resistência em desativá-lo.

Mesmo com toda a resistência, já há um projeto planejado para construção no lugar do Tegel, que envolve parques, universidade, prédios comerciais e residenciais. Tudo isso com novas tecnologias, sem carros, e wifi acessível na rua para todos. A água da chuva será recolhida para reutilização e haverá ônibus elétricos, sem motorista, tudo muito sustentável, e seguindo o conceito de smartcity. Parece até coisa de ficção científica.

E será que ainda estaremos aqui para ver o projeto finalizado? Ou será o projeto tão futurístico que só as próximas gerações poderão aproveitá-lo? Se quiser saber um pouco mais do projeto, confira no site oficial.

 Últimos acertos

Apesar da data confirmada, ainda há muito a ser finalizado antes que as portas do novo aeroporto se abram. Cerca de 20 mil voluntários são esperados para fazer testes e garantir que tudo esteja funcionando bem e já há planos de expansão após a sua abertura, pois o número de passageiros segue crescendo a cada ano. Mas será que não seria muito otimista acreditar que continue assim após a epidemia? Apenas o tempo vai dizer.

Com o vírus, o movimento de cada um dos aeroportos em funcionamento em Berlim caiu de 100 mil a 1 mil passageiros por dia. E nada mais lógico do que fechar um deles, até que as coisas comecem a mudar. Afinal, são 10 milhões de euros gastos mensalmente para manter o Tegel funcionando. A administração dos aeroportos está aguardando uma ajuda para cobrir os prejuízos dos últimos meses. Espera-se que com isso não haja um novo adiamento da abertura do BER. Seguimos aguardando os próximos capítulos e torcendo para que em breve Berlim tenha um aeroporto decente em funcionamento.

*O fechamento do Tegel ainda estava aguardando aprovação final das autoridades de aviação na finalização deste texto.

6 excelentes livros sobre alemães e a vida na Alemanha
Como separar o seu lixo na Alemanha
Clarissa Gaiarsa
Clarissa Gaiarsa
Autor
Soteropolitana e brasileira de nascimento, e italiana no passaporte, sou jornalista, tradutora e produtora de conteúdo, apaixonada por música, línguas e viajar. Já vivi em 5 países: Brasil, Espanha, Estados Unidos, Grécia e atualmente na Alemanha. Adoro compartilhar experiências e ajudar os iniciantes na arte de morar fora do nosso país.

Comentários

Cadastro