Meus favoritos ( 0 )
Sair da Maternidade é Entrar na Paternidade
Pais & Filhos

Sair da Maternidade é Entrar na Paternidade

Larissa Larissa da Costa
2 de maio de 2017
0

Sair da maternidade é entrar na paternidade

Essa frase foi escrita por um primo meu muito querido na ocasião do nascimento da sua filha. Achei o trocadilho muito próprio, pois, tanto para os papais como para as mamães, somente após sair da maternidade do hospital é que começa realmente a grande aventura e responsabilidade que durará a vida inteira: a de ser pais.

Para quem é marinheiro de primeira viagem, temos uma visão romântica da maternidade, imaginamos o bebê dormindo, brincando, crescendo, tudo harmônico, sem problemas nem stress. Algumas preocupações já nos acompanham desde o princípio, geralmente de cunho logístico: a procura por um pediatra, maternal e escolinha, babá, pessoas para ajudar na hora do aperto. Dificilmente conseguimos imaginar como será a personalidade desse pequeno ser e abstrairmos as dificuldades iniciais após o parto: a amamentação, cólicas, choros que pelo quais não entendemos a razão, noites mal dormidas, a mudança hormonal da mulher, a dedicação total ao bebê e a insegurança de não saber o que fazer em certas situações.

Pois filho é sempre uma caixinha de surpresa. Não só nos primeiros meses de vida e sim para a vida inteira. Não podemos prever todas as reações das crianças e muitas vezes eles nos surpreendem reagindo de maneira completamente diferente da esperada.

Nas livrarias, na internet está cheio de livros, websites de conselhos sobre como educar, o que fazer na fase e situação tal, além dos habituais conselhos da mãe, avó, amigas e enxeridos. Uma avalanche de informações, as quais nem sempre são úteis ou cabem no nosso estado de espírito e realidade diária.

A minha única dica é: não existe receita. Cada mãe age de acordo com os seus próprios limites e discernimento. Cada bebê, cada criança é diferente da outra e muitas vezes o que funciona com uma não vai, necessariamente, funcionar com outra. Então, se voce é marinheiro de primeira viagem, aconselhe-se sim, leia, tire o melhor de tudo e nunca esqueça de fazer aquilo que VOCÊ achar melhor, o que VOCÊ tem condições de fazer na hora em que o bicho pega. O grande lance é sempre tentar manter a calma.

Uma coisa é certa: criança é como um jogo de video-game, a próxima fase é sempre mais difícil, um desafio para a vida inteira, para o qual não estamos sempre preparados, mas temos que encarar.

Seja Bem-Vindo(a) a Frankfurt!
Dá para contar com os avós alemães?
Larissa da Costa
Larissa da Costa
Autor
Vim para a Alemanha em 2002 aventurar-me em terras desconhecidas e a maior delas tornou-se a maternidade, quando, em 2010 virei mãe de um menino e em 2013 de uma menina. Mantenho um blog próprio chamado brasanha.de aonde narro minhas experiências aqui na Alemanha.

Comentários

Cadastro