Meus favoritos ( 0 )

Publicidade

Estudar na Alemanha – Trabalhar e Estudar
Estudo & Carreira

Estudar na Alemanha – Trabalhar e Estudar

Celso Celso Fernandes
21 de maio de 2012
2

Olá... hoje vamos falar de um assunto super importante. Vamos falar de dinheiro, tudo bem?

Tenho certeza que tem muita gente se perguntando quanto custa estudar na Alemanha realmente e se existe alguma forma de trabalhar e financiar os próprios estudos. A resposta é sim, porém eu não recomendo.

Se você está acompanhando os posts deste blog, então já deve ter uma idéia que estudar na Alemanha não é exatamente fácil. Os cursos técnicos são extremamente puxados e requerem realmente muita dedicação do aluno. A verdade é que se for trabalhar paralelamente ao estudo, então o seu  rendimento VAI cair. Se você for um aluno nota 10, passará a ser um aluno nota 8, se for um aluno nota 8, passará ser um aluno nota 6 e se for um nota 6... bom.. se for um nota 6, vai ser estudante pro resto da vida.

Na teoria é proíbido financiar a própria estadia na Alemanha, já que para obter o visto de estudante para a Alemanha é preciso comprovar depósito em conta. Na prática, as coisas acabam funcionando um pouco diferente. Durante os meus anos de estudo aqui, eu conheci muitos estrangeiros que, como eu, trabalhavam para financiar os seus estudos e só contavam com ajuda dos pais em caso emergencial.

Mais tarde eu vou fazer um post de como eu financiei os meus estudos na Alemanha e quais tipos de de trabalho eu já fiz por aqui.. aguardem.

Por lei, o estudante estrangeiro na Alemanha  pode trabalhar 3 meses por ano em regime de 8 horas diárias ou 6 meses por ano em regime de 4 horas diárias. Estágios ou trabalhos dentro das universidades não contam para estas horas. O salário pago a estudantes costuma ser de aproximadamente 8 Euros por hora, ou seja para acumular o mínimo necessário para sobreviver (cerca de 600 EUR), você terá que trabalhar 75 horas por mês ou cerca de 20 horas por semana.  20 horas por semana  são em média  4 horas por dia! Levando em consideração que as aulas são espalhadas ao longo do dia, não é preciso ser um gênio para perceber que não será possível assistir muitas aulas. Muitos cursos não cobram presença, por isso muita gente acaba não indo a aula mesmo. No meu caso, eu sempre preferi  estudar por conta própria.

Aqui vão alguns tipos de trabalho que estudantes costumam fazer na Alemanha:

Praktikum

O Praktikum é um estágio. Geralmente é oferecido em quase toda grande ou média empresa aqui na Alemanha.  Pode ter três ou seis meses de duração e a candidatura deve ser feita cerca de três meses antes da data de ínicio.  Em geral as empresas buscam estudantes ou recém-formados em diversas áreas com bom conhecimento de alemão e inglês. A remuneração costuma variar de acordo com a qualificação do candidato. Em 2011, por exemplo, a Volkswagen pagava 350 EUR mensais para estagiários que tenham completado até 90 Créditos e 700 EUR para estagiários com 90 Créditos ou mais.

Werkstudent

O trabalho como Werkstudent difere um pouco do estágio principalmente no conteúdo das tarefas e na remuneração. Enquanto no estágio (Praktikum) o estudante é levado a executar tarefas de caráter mais didático que o preparam para uma futura profissão, o trabalho de Werkstudent possui caráter mais profissional. Como estagiário, você terá na maioria das vezes um orientador responsável pelo seu desempenho e por sanar suas dúvidas, mas como Werkstudent é preciso já ter alguma noção do trabalho e poder executá-lo mais por conta própria. A vantagem é, sem dúvida, a remuneração. Enquanto estagiários na Alemanha ganham no máximo uns 700 EUR, como Werkstudent numa grande empresa, você poderá faturar até 14 EUR a hora, resultando num salário mensal de até 1200 EUR bruto. Os contratos de Werkstudent, também costumam ser maiores, entre seis meses e dois anos e o total de horas trabalhadas durante a semana não pode ultrapassar 20 horas.

Hilfswissenschaftler (HiWi)

Uma outra modalidade de trabalho estudantil é a atividade de Hilfswissenschaftler ou HiWi. As universidades alemãs são compostas de departamentos de pesquisa de várias áreas chamados de Institut. Estes departamentos são compostos por  vários cientistas, doutorandos e professores que executam pesquisas em uma determinada área. Muitos deles contratam estudantes para auxiliá-los neste trabalho ou em outras atividades dentro do Institut. A melhor forma de descolar uma vaga destas é varrer o site da universidade aonde pretende estudar e procurar por links de Stellenangebote (vagas de emprego). A vantagem do trabalho como HiWi  parece ser a flexibilidade de horário, já que nesta situação você estará trabalhando diretamente na universidade e na maioria das vezes não será necessário perder tempo se deslocando. Outra vantagem é que as horas trabalhadas como HiWi não contam pro seu limite de horas de trabalho no visto! A maior desvantagem, talvez seja a remuneração. Como HiWi você irá provávelmente ganhar uns 8 EUR por hora e os contratos costumam ser reduzidos, ou seja você irá trabalhar poucas horas semanalmente e consequentemente ganhar pouco no fim do mês.

Studentische Aushilfe

O trabalho de Aushilfe (ajudante) é definitivamente o mais fácil de se conseguir, porém nem sempre fácil de realizar. Na Alemanha é possível encontrar vagas de Aushilfe em restaurantes, fábricas, lojas, etc. No verão e durante as festas, então, bomba!  Em alguns lugares eles costumam contratar em base do salário de 400 EUR mensais e te dão o dinheiro na mão no fim de cada dia de trabalho. Isto é comum especialmente em restaurantes e bares. Um Aushilfe costuma ganhar cerca de 7,5 EUR por hora de trabalho. Aqui geralmente vale a regra de quanto melhor for o seu alemão melhor vai ser o trabalho que você irá executar.

Bom... acho que o post acabou ficando um pouco grande. Depois eu faço um ensinando vocês a preparar um currículo no padrão alemão e vou falar também um pouco sobre impostos e descontos em salários, ok?

Pessoal, espero que estes posts estejam sendo úteis para alguém. Vou nessa e até breve!

Solteiro aos 30 anos na Alemanha
Como tirar o seu nome da Schufa na Alemanha
Celso Fernandes
Celso Fernandes
Autor
Engenheiro, empreendedor e programador de fim de semana.  Natural de Petrópolis, RJ. Trinta e poucos anos de idade e há dez anos vivendo na Alemanha. Escreveu o primeiro post no Batatolandia em 2008 e desde então não parou mais.

Comentários

Cadastro