Estamos em fase final de construção!!! Não estranhe se cair uma laje ou outra sobre sua cabeça...

Publicidade

Como trabalhar de artista freelancer em Berlim

Como trabalhar de artista freelancer em Berlim
Segundo algumas estimativas, Berlim é o lar de mais de 60.000 artistas. O clima descontraído da cidade e taxas de aluguel mais baratas atraem designers, fotógrafos e pintores de todo o mundo. Depois de experimentar a cena artística de Berlim,  muitos decidem que querem desempacotar as malas e ficar. Mas essa decisão não deve ser tomada sem planejamento prévio, pois para os não-cidadãos, é exigido um visto. Jovanny Varela passou por essa experiência há alguns anos atrás. Depois de se formar na escola de arte, o Chicagueiro (ou Chicaguense...sei lá um cara de Chicago, ok?) decidiu que queria explorar o mundo. Ele voou para a Bavaria para visitar um amigo e, em seguida, fez o seu caminho para Berlim. Ele não tinha apartamento em vista e muito menos uma fonte de renda.
"Eu estava simplesmente seguindo meu sonho. Eu estudei pintura e senti que a atmosfera em Berlim seria ideal ​​para um artista."
Varela viveu em um albergue em Berlim, durante duas semanas, enquanto procurava um apartamento. Ele enviou e-mails todos os dias, mas não teve sorte. Finalmente, quando ele estava prestes a desistir e pronto para voltar para Chicago, ele conseguiu duas ofertas de apartamentos e um estágio para ganhar 300 euros por mês na revista Berlin Art Parasites. O próximo passo do Varela foi garantir que toda a sua papelada estivesse em ordem. Na época os amigos de Varela acreditavam que o visto de artista seria o mais adequado para sua situação. Então ele decidiu pesquisar como conseguir este visto. Como na maioria dos países, o processo de pedido de visto da Alemanha é muito detalhado. Sua cidadania, histórico de trabalho, e a razão para querer ficar na Alemanha, bem como uma série de outros fatores, será considerada pelas autoridades de concessão de vistos. O site do Ministério das Relações Exteriores da Alemanha, fornece respostas a muitas das perguntas mais comuns. O escritório também tem uma linha direta e endereço de e-mail para as pessoas com perguntas individuais sobre elegibilidade. O caso de Varela foi um pouco incomum em que ele veio como turista, percebeu que queria ficar mais tempo, e teve sucesso em conseguir uma prorrogação. Devido ao fato que vistos costumam levar algum tempo para processar, ele teve que lutar contra o tempo. Ele correu para dar entrada no visto de artista freelancer. Se as autoridades lhe concedessem este visto, ele teria permissão para trabalhar como artista freelancer. E isto era exatamente o que ele tinha em mente.
"Na primeira tentativa, foi um desafio para saber o que eu precisava  apresentar", disse ele. "Felizmente, eu encontrei um advogado que prestou serviços e me informou tudo o que eu precisava ... documentos de residência, uma conta bancária, seguro de saúde e documentos para provar que eu podia manter-me financeiramente."
O  primeiro passo do processo foi poder provar que ele tinha residência em Berlim. Isso geralmente é estabelecido por uma visita a um escritório local, ou Bürgeramt, com uma cópia de um contrato de aluguel, passaporte e um pedido de inscrição preenchido  (Anmeldeformular). Além do contrato de aluguel era preciso ter, também, um plano de saúde, uma conta bancária e de alguma forma poder provar que ele era de fato um artista. A fim de demonstrar o seu status de artista, Varela compilou uma série de informações sobre sua formação acadêmica e profissional. Este é um processo semelhante ao processo de inscrição nos cursos de pós-graduação em artes. Muitas pessoas criam curriculum vitae detalhado, incluindo todas as apresentações anteriores, que eles tiveram e exemplos fotográficos de seu trabalho. É importante demonstrar por que você pode ser considerado um artista viável e com potencial para manter uma renda constante. Uma vez que Varela havia reunido todos os documentos, ele fez uma consulta no escritório de imigração ou Ausländerbehörde. O oficial de registro ainda não estava convencido de que Varela poderia se manter como um artista, de modo que o oficial deu Varela um visto provisório de apenas três meses e pediu-lhe para tentar novamente. Isso deu tempo a Varela para mostrar que ele poderia ser auto-sustentável. A próxima vez que Varela deu entrada no visto, ele recebeu um visto de seis meses. O tempo de Varela em Berlim tem sido bom para ele. Nos últimos seis meses, ele deixou de ser um estagiário em uma revista de arte para tornar-se editor-chefe. Ele também conheceu muitas pessoas em Berlim e decidiu ficar na cidade um pouco mais.
"Minha idéia quando cheguei em Berlim era de ficar aqui por um ano, e depois voltar para casa. Mas eu não tinha planejado que a minha estadia fosse tão cativante como está sendo e em ter a quantidade de sucesso que estou tendo."
A experiência de Varela é compartilhada por muitos viajantes aqui na Alemanha. A estimulação a criatividade e sucesso  em cidades como Berlim, leva muitos a procurarem maneiras de estender sua estadia. Devido ao fato de extensões geralmente necessitarem de visto, é importante manter alguns pontos-chave em mente. Comece cedo. A situação de Varela deu certo, mas muitas pessoas encontram problemas sérios quando começam tarde demais ou deixam que seus vistos expiram antes de dar entrada num novo. Algumas pessoas ainda acabem ficando impedidas de regressar à Alemanha, se deixarem seus vistos vencerem. Varela recomenda falar com alguém que tenha passado pelo processo para evitar desperdiços de tempo.
 "O mais importante é informar-se, tanto quanto possível e não improvisar."
Para mais informações sobre o visto de artista freelance, visite o site da Associação Profissional dos Artistas Plásticos de Berlim.

Continue Lendo...